Wag & Stag

No domingo fui assistir a corrida de moto do Tim. Tentei tirar varias fotos, mas quando eu finalmente conseguia visualiza-lo, ele ja tinha passado. Confesso que eu me senti igual uma maria-chuteira, mas neste caso uma maria-capacete, toda orgulhosa do marido corredor. Adorei meu dia de WAG – como aqui eles chamam as mulheres dos jogadores de futebol: Wife and Girlfriends.



Na sequencia e fazendo juz a minha festinha da semana passada, foi a vez do Tim ter a despedida de solteiro dele (a famosa Stag Night). Juntou aquela homaiada e partiram para a guerra, que neste caso costuma ser muito mais sangrenta do que a das mulheres . Diz o Tim que eh comum embebedarem o cara, colocarem ele num trem (que neste caso nao se trata de uma expressao do mineires, mas sim de um trem mesmo gente, trem de ferro, com trilho e tudo mais) com um destino bem distante e o cara sem nenhum dinheiro no bolso. Ou entao algemam o pobre num poste, na rua, no frio, e deixam o coitadinho ate amanhecer, quando ele acorda com aquele gosto de cabo de guarda-chuva na boca e sem a chave do cadeado. Ou podem simplesmente decidir por raspar toda a sua sobrancelha, ou apenas uma delas, o que eh ainda pior. Ou ainda, se os amigos forem bem malvados, mas bem malvados mesmo como os amigos do Tim, podem optar por algemar voce nao em um poste mas em um canhao, que neste caso trata-se de uma mulher feia, daquelas mais feias do que bater em mae na sexta-feira santa.
Por sorte, quando o Tim percebeu os amigos conversando com os canhoes, ele saiu de fininho – o que aqui eles chamam de “saida ninja”- pegou um taxi e voltou pra casa fugido, antes que o pior acontecesse, com a desculpa de que estava com saudades de mim. Nao bastou muito tempo pra comecar a chegar toda a penca de amigos furiosos, nao sei se por causa da saida-a-francesa do Tim ou por causa dos canhoes que eles tiveram que manobrar sozinhos.

vem, se voce for homem, vem!

Despedida de solteira

Nao sei se voces sabem, mas na proxima semana vou me casar de novo, so que com a mesma pessoa, quando entao terei meu registro oficial por estas bandas de ca. Entao como a ocasiao pede e a mulherada aqui exige, na sexta passada eu tive minha despedida de solteira, ou melhor, a minha Hen Night, como a festa eh conhecida aqui.

Uma Hen Night nada mais eh do que um grupo malucas alimentadas a pilha duracel e algumas vodkas, que saem a noite e fazem um pouco de barulho enquanto peregrinam por meia duzia de bares e pubs ate uma delas – ou todas elas – comecar a dar vexame. A diferenca eh que neste caso, o grupo de inglesas continha uma brasileira que nao precisa beber nenhuma vodka para comecar o vexame.

Pois bem, a noite comecou com uma passadinha no pub local, onde os rapazes ainda eram bem-vindos. Depois disso, tive que me despedir do Tim e cair nas maos da classe opressora feminina, em direcao a Lichfield, uma cidadezinha aqui do lado, onde a noite eh uma crianca, mas as mocinhas frequentadoras nao.

Depois de jantarmos em um restaurante italiano, descobri que teria que levar para o proximo bar nao so o meu bafo de alho, conseguido gracas a um par de bruschettas, mas tambem uma coroinha com um veuzinho cor-de-rosa escrito Bride (noiva) na cabeca. Antes que voces pensem que isso foi uma pagacao de mico, posso garantir quepoderia ter sido muito pior. Eh comum vermos grupo de mulheres vestidas todas iguais, fantasiadas de colegial, enfermeira ou diabo a quarto, comemorando o desencalhamento de mais uma solteira. E a noiva em questao geralmente usa muito mais que uma coroinha na cabeca, e muito menos que um vestido curto no corpo, como foi o meu caso.




Mas como guerra eh guerra, coloquei meu abada e fui em busca dos descontos em bares e entradas free, ja que mulheres vestidas a carater sao consideradas especiarias. E la fui eu com meu veuzinho, me sentindo a rainha do cha-preto, ja que por aqui nao temos cocadas.







Cars & mushrooms

Para quem achava que cogumelos coloridos eram coisa de desenho animado dos smurfes, enganou-se! Hoje fui apresentada aos lindos mushrooms selvagens, que fariam qualquer champignon em conserva babar de inveja. Basta uma leve caminhada na mata local para se deparar com estas belezuras que mais parecem de plastico. Quando vi o primeiro ate comecei a procurar pela branca-de-neve e os sete anoes que geralmente os acompanham.


Alem de botar o exercicio em dia, a caminhada tambem serve para te mostrar a sensacao de como eh ficar perdido em uma floresta, por 40 minutos em media. Ate encontramos uma cabana, no caso de ser necessario passar a noite, mas por sorte tinhamos conosco um cao, que apesar do peso e da idade ja avancada, estava em melhor forma que nos e nos ajudou a achar o caminho de volta.





Olha o estado do Max depois de 40 minutos perdido na selva:

Entre outras bizarrices, descobri nos ultimos dias um carro de 3 rodas que consegue ser mais estranho do que aquele do Mr Bean, que por sinal eh bem comum por aqui. O nome dele eh Relient Robin e ja foi bem popular na decada de 80. Consegui tirar uma foto para dar de presente ao meu cunhado, pois acho que so um modelo destes faria ele querer trocar o peugeot 92 que ele tanto ama.



Como se nao bastasse, tambem descobri que aqui ate os ratos dirigem melhor do que eu. Vejam este ramister super independente por exemplo, ele tem um carrinho rosa e fica passeando por toda a casa, seguindo corretamente o sentido da mao inglesa. A dona dele eh a Bev, que eh a esposa do Alan amigo do Tim, e que por coincidencia tambem tem um carro igual ao do Mr Bean. Ela disse que o ramister adora estar dentro do carrinho, mas na minha opiniao ele prefere estar dentro eh de outro lugar.




Veja como ele eh bem guiado pela mao-inglesa:

A Vila

Apos uma semana cheia de nada para fazer, estou descobrindo que minha cidade eh mesmo um ovo, e de codorna. Temos um supermercado, um parque, umas 38 lojinhas de roupas duvidosas, umas 4 de roupas compraveis e uns 579 saloes de beleza. Vai ter salao de beleza assim la na Inglaterra! Mas tambem, como as mocinhas iriam manter o corte Debora-Secco-antes-da-novela em dia? E os rapazes, como manteriam aquele arrepiado britanico natural? Ja garantindo minhas luzes, tratei logo de ficar amiga da namorada de um amigo do Tim, que eh “colorista” em um dos quatrocentos saloes da cidade.

Se voce quiser fazer algo diferente, tem que pegar o carro e ir para alguma outra cidade da regiao. O bom eh que todas elas nao ficam a mais de 20 minutos daqui, o que para mim seria como ir para um outro bairro da mesma cidade. E quando eu falo “cidade” (city) todos morrem de rir, dizem que aqui nao eh cidade, e sim uma town, quase uma village.

Eu ja conheco a mulher do correio, a do banco, os chineses do restaurant da esquina, os indianos do outro restaurante e mais uma meia duzia de pessoas, o que ja me faz quase popular no local. E todos ja sabem quem eu sou, de onde eu vim, como foi meu vestido de casamento, meu decote, meu bolo e minhas fotos, que minha sogra ja fez questao de mostrar para estes 50% da populacao. O proximo passo para me sentir ainda mais parte da comunidade sera cortar o cabelo e pedir ajuda a minha nova amiga para descer uns 2 ou 3 tons nas minhas mechas.

Aniversario do padastro do Tim


Estes sao meus mais novos sobrinhos, do lado loiro da familia. Pra tentar matar um pouco a saudade da minha MC amada.

Em Stafford, uma cidade aqui do lado: